==
18 dez

Armazenamento de vidros na vidraçaria: como fazer corretamente

A instalação e o manuseio de vidros são processos que exigem um enorme cuidado para que as peças não sejam prejudicadas. No entanto, o armazenamento de vidros na vidraçaria também pode fazer mal para as peças caso não seja feito corretamente. Para se ter uma ideia do tamanho da importância, existem normas estabelecidas pela ABNT que indicam as medidas ideais para preservar o vidro.

Na sequência deste texto, a Vidramaq fala um pouco mais a respeito delas. Abaixo, você poderá ver como fazer o armazenamento de vidros na vidraçaria corretamente, além de cuidados extras no manuseamento. 

Continue lendo e saiba como preservar suas peças!

 

O que dizem as normas sobre o armazenamento de vidros na vidraçaria?

De acordo com as normas, existe toda uma lista de orientações que deve ser seguida para garantir o melhor armazenamento de vidros na vidraçaria. A primeira delas diz respeito ao local do armazenamento. Ele deve estar sempre devidamente preparado e limpo. É preciso ainda que o ambiente seja constantemente ventilado e esteja livre de produtos químicos e poeiras que podem prejudicar o vidro.

A segunda diz respeito tanto ao armazenamento quanto ao transporte. Em ambas as situações, as peças devem ser separadas por intercalários — isto é, protetores que podem ser feitos de borracha, cortiça ou papelão —, de modo que as superfícies fiquem protegidas. 

Quanto à inclinação do material, ela também tem um valor específico, devendo ficar um ângulo entre 4 e 6 graus. 

Peças de tamanhos distintos devem ter tanto as superfícies quanto as bordas protegidas. Assim, evita-se que pontos de pressão entre uma peça e outra sejam criados.

Para que a ventilação das peças não seja prejudicada, as pilhas devem ser cobertas de forma não estanque.

O sistema de cavalete, onde os vidros são armazenados, pode ter a base inclinada ou paralela ao chão. Por outro lado, no caso de vidros especiais, como insulados, laminados ou espessura maior que 10 mm e massa superior a 100 kg, a base deve ficar inclinada, de modo que forme um ângulo de 90 graus com a superfície de apoio.

É importante salientar ainda que a superfície de apoio do vidro, independente do modelo do cavalete, deve estar isenta de qualquer sujeira ou outros materiais, como resto de embalagem, cacos de vidro e alumínios que não sejam o lençol de apoio original do cavalete.

Por fim, uma última orientação diz que tanto o armazenamento quanto a retirada de peças em cavaletes de dois lados devem ocorrer alternadamente entre os lados. Com isso, o risco de acidentes pode ser reduzido consideravelmente.

 

Cuide também com o manuseamento

Mesmo que o foco deste texto seja o armazenamento de vidros na vidraçaria, o manuseamento também é um processo muito delicado — e é extremamente relevante que citemos alguns dos cuidados para garantir o sucesso deste processo também.

O mais importante para um manuseamento seguro é garantir que as peças não entrem em contato com nenhum tipo de material que pode causar danos a suas superfícies ou bordas. Este contato pode não apenas danificar a peça, como quebrá-la completamente.

Além disso, cada movimento dos instaladores com as peças para transportá-las e instalá-las deve ser cuidadosamente calculado. Assim, garante-se que elas não colidam com nada, garantindo a integridade do vidro e a segurança das pessoas.

 

E você, já sabia como fazer o correto armazenamento de vidros na vidraçaria? Gostou de saber mais sobre o assunto? Se quiser continuar recebendo o nosso conteúdo, siga a Vidramaq no Facebook e no Instagram!

RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL