==
8 mai

Como a pandemia do COVID-19 está afetando o setor vidreiro

Nós já falamos por aqui a respeito da pandemia do COVID-19, o novo coronavírus, em um texto no qual tratamos especificamente sobre como ele afetava a Vidramaq e nossas ações no geral. Você pode ler o texto através deste link. Hoje, porém, o assunto não é a Vidramaq; mas sim todo o setor vidreiro — falaremos sobre como ele está lidando com a pandemia e as consequências dela.

Como todos sabemos, a pandemia — causada graças à enorme velocidade de contágio do vírus — fez com que muitos países determinassem uma quarentena, obrigando a população a não sair de casa e, consequentemente, os comércios e outras atividades profissionais não essenciais a não abrirem. Isso trouxe (e ainda está trazendo) consequências graves e muito prejuízo para praticamente todas as áreas de atuação — incluindo o setor vidreiro.

Na sequência do texto nós falamos um pouco mais a respeito disso. Boa leitura!

 

A relação do setor vidreiro com outros segmentos

Não é nenhuma novidade para ninguém que o setor vidreiro se relaciona e até depende de algumas outras áreas para exercer seus trabalhos. Provavelmente os exemplos mais claros disso são a construção civil e o da indústria moveleira, visto que ambos fazem bastante uso do material em muitos de seus produtos e serviços.

Na prática, isso quer dizer que a construção civil e a indústria moveleira precisam estar em boa fase para que o setor vidreiro também esteja. Quando algum dos dois vem a passar por uma situação um pouco mais negativa, todos nós que atuamos com a produção das peças de vidro — direta ou indiretamente (como é o caso da Vidramaq) — também sentimos esse impacto.

Portanto, para saber como está o setor vidreiro em meio à pandemia do novo coronavírus, é preciso olhar para a situação de outras áreas, especialmente a da construção civil.

 

A situação da construção civil brasileira

Ao falar da construção civil durante a pandemia, podemos registrar uma notícia boa e uma má. A má é que a empresa de consultoria Prospecta Obras registrou que, por volta de 30 de março, apenas 3% dos prédios de até mil m² continuaram com suas obras. Quando falamos de obras industriais, o número consegue ser ainda pior: nenhuma atividade foi registrada. A consequência clara disso é a diminuição da demanda pelas peças de vidro.

Contudo, há ainda a boa notícia. Esse dado que apresentamos tem mais de um mês, e nas últimas semanas a tendência observada foi a de liberação parcial das atividades (contanto que as orientações de segurança e saúde sejam seguidas). Podemos afirmar seguramente que a construção civil está, ainda que vagarosamente, voltando a caminhar. Logo, é apenas uma questão de tempo para que o setor vidreiro venha a se reerguer também.

 

Oportunidade para o setor vidreiro na saúde

Para aqueles que não querem parar de jeito nenhum e ainda têm o desejo de ir atrás de um novo segmento para atuar, temos outra boa notícia: a pandemia e a necessidade de novos hospitais, além da criação de novas alas em hospitais já existentes, trazem a oportunidade de trabalhar em parceria com a área da saúde.

Afinal, a maioria destas alas precisa, obrigatoriamente, ter isolamento térmico e sonoro, seja para melhorar a experiência dos pacientes ou favorecer o trabalho de todos os profissionais envolvidos, tanto os médicos quanto os enfermeiros. Sendo assim, as grandes indústrias do vidro podem perder um pouco com a construção civil nos próximos meses, mas elas podem também vir a ganhar com a área da saúde. Este, com certeza, é um investimento que deve ser estudado por quem quer continuar lucrando.



E você, já tinha alguma ideia do estado do setor vidreiro em meio à pandemia que estamos vivendo? Para todos nós, que estamos inseridos neste mercado, é de extrema importância saber como está a situação dele, para que, assim, possamos nos adaptar, sobreviver e, se possível, evoluir.


Caso tenha gostado do texto e queira continuar recebendo o conteúdo da Vidramaq, siga as nossas redes sociais e fique sempre por dentro! Nós estamos no Facebook e no Instagram!

RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL