==
8 ago

Como funciona uma linha de têmpera?

Beneficiamento de vidros pode ser feito de diferentes maneiras. Ao contrário do que muitos pensam e conhecem, as máquinas vão muito além das lapidadoras. Alguns dos exemplos são as biseladoras, as lavadoras, as mesas de corte e, é claro, o assunto do texto de hoje: os fornos que compõem uma linha de têmpera.

Neste conteúdo informativo que a Vidramaq preparou e trouxe para você hoje, nós iremos falar sobre tudo que faz parte de uma linha de têmpera. Continue a leitura abaixo e saiba mais!

 

O que são vidros temperados?

Para começar a entender o processo de uma linha de têmpera, primeiro é preciso saber o que são os vidros temperados. Caracterizado por uma resistência mecânica até 5x maior que o vidro convencional, o vidro temperado é o resultado da linha de têmpera. Além de serem mais resistentes, estas peças também são mais seguras.

Mais comumente utilizado em diversas áreas de construção civil, o vidro temperado, para alcançar as características que tem, é aquecido até cerca de 600°C e resfriado rapidamente logo em seguida por sopros de ar de alta pressão, alterando a estrutura molecular do vidro e deixando-o mais duro. Este é o processo realizado por um forno de têmpera.

 

Linha de têmpera — equipamentos, processos e logística

Contudo, o forno não é o único equipamento empregado em uma têmpera. Ele é, com toda a certeza, o principal, mas outras máquinas também são necessárias. Como você deve ter imaginado, tudo isso demanda um espaço considerável, o que é o primeiro passo para uma linha de têmpera produtiva.

É recomendado ter à disposição um galpão plano com o tamanho mínimo de 700 m² para abrigar todos os equipamentos. Além do já citado forno, uma linha de têmpera completa deve contar também com uma ponte rolante (para carga e descarga das peças de vidro), uma mesa de corte CNC, uma lapidadora, furadeiras (para fazer as fechaduras, dobradiças ou pontos de articulação) e uma lavadora, além de cerca de 10 carrinhos de aço para fazer o transporte dos vidros entre as máquinas.

A sequência dos equipamentos, em ordem de processos, fica assim:

 

Ponte rolante Mesa de Corte CNC Lapidadora Furadeira Lavadora  Forno de Têmpera

 

Cada uma das máquinas e seus processos são indispensáveis por seus próprios motivos, e é importante lembrar que:

 

Se a peça de vidro não estiver completamente limpa, ou seja, passar por lavagem, é possível que certas sujeiras fiquem por ali. Depois da finalização da têmpera, elas nunca mais poderão ser removidas sem que a peça seja quebrada;

 

Lapidações mal feitas, com máquinas de baixa qualidade, podem fazer com que a peça se quebre durante a têmpera;

 

Entre os passos de furação e lavagem, deve-se raspar as partes cortantes, resultado dos furos. 

 

Os fornos de têmpera

Como citamos anteriormente, os fornos são as máquinas mais relevantes em uma linha de têmpera. Afinal, são eles que aquecem e resfriam as peças, produzindo o vidro temperado. Sendo assim, é de extrema importância falarmos um pouco mais sobre os fornos. 

Basicamente, existem dois tipos: o vertical e o horizontal. 

Muito utilizado nas últimas décadas, o forno vertical está caindo em desuso por uma simples razão. Como o aquecimento deixa o vidro num estado entre o sólido e o pastoso, as pinças das máquinas verticais (que transportam o vidro) por vezes deixavam marcas indesejadas. Em um mundo onde a engenharia é cada vez mais caracterizada por um design clean e sofisticado, correr riscos como este não é mais interessante.

Os fornos de têmpera horizontais, por outro lado, eliminam esta possibilidade. Isso porque, nele, o vidro é transportado horizontalmente, como o nome sugere. As peças são apoiadas em roletes e passam de uma fase da têmpera para a outra planando pela máquina.

 

 

E assim funciona uma linha de têmpera. Um dos métodos de beneficiamento de vidros mais completos, ela inclui diversos passos e máquinas, propiciando um sistema completamente otimizado e com um tempo consideravelmente rápido. A Vidramaq possui em seu catálogo de produtos algumas opções de fornos de têmpera, os quais você pode ver neste link.

Gostou deste texto? Quer receber mais conteúdos assim? Então acompanhe a Vidramaq no Facebook e no Instagram!

RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL