==
30 nov

4 fatores que influenciam um bisotê de qualidade

As biseladoras são máquinas que estão longe de serem simples. Elas têm uma importância enorme para o setor decorativo, pois o bisotê de qualidade é indispensável para fazer com que o vidro ou espelho atinja um resultado mais sofisticado.

Neste texto que você poderá acompanhar em seguida, nós iremos falar sobre alguns dos fatores que influenciam a execução de um bisotê de qualidade e, por consequência, uma peça bem trabalhada. Confira!

 

4 fatores que influenciam no bisotê de qualidade

 

1. Rebolos

Por serem os responsáveis pelo ataque do vidro, pela usinagem em si, os rebolos estão — indiscutivelmente — entre as peças mais importantes e as que mais influenciam um bisotê de qualidade em uma biseladora. Por isso, a qualidade deles deve ser uma das maiores preocupações em relação ao equipamento.

Como já citamos em outro texto, os rebolos utilizados devem sempre ser originais! E, além disso, é importante que eles tenham uma boa estabilidade térmica.

 

2. Mandris

Por outro lado, os rebolos não atuam sozinhos; o funcionamento deles só é possível graças ao auxílio de outras peças. E um dos exemplos são os mandris, que nada mais são que os motores que fazem com que os rebolos girem e, consequentemente, ataquem a peça em questão.

Para que tenham um desempenho satisfatório, os mandris devem contar com um sistema de apoio e rolamentos de alta precisão. Vale citar que quanto mais caros (e de qualidade) os rolamentos forem, mais os mandris também serão. Porém, o investimento é diretamente proporcional à qualidade.

 

3. Pinças

Para ser usinado, o vidro ou espelho passa por um transporte ao longo da máquina, o qual é feito pelas pinças. Quanto mais estáveis elas deixarem as peças, melhor para o processo. Os exemplos que melhor fazem isso são, sem dúvidas, as pinças roletadas.

Contudo, elas não precisam, necessariamente, ser essas. A maioria das biseladoras não trabalha com pinças roletadas, mas sim com as em guias, assim como das da Vidramaq. Um diferencial das nossas biseladoras é a dureza da guia, que é superior à das pinças. Como as guias são peças mais caras para serem trocadas, isso se torna uma considerável vantagem.

 

4. Biseladora como um todo

Além de cada um dos três anteriores (que fazem parte da composição de uma biseladora), todas as suas outras peças devem contribuir para que ela seja uma máquina de qualidade indiscutível.

Uma máquina estável, com bom sistema de transporte e que usa rolamentos de qualidade, entre outros fatores, tem um fechamento muito bom e entrega ótimas peças. Caso contrário, algumas consequências não exatamente agradáveis podem acontecer, incluindo o espelho ficar riscado, sua ponta opaca ou seu meio com ondulações.

 

Ter uma biseladora de alta qualidade e com peças igualmente eficientes é o que garante um bisotê de qualidade. A Vidramaq conta com equipamentos como estes, os quais você pode conferir através deste link.

E se gostou do texto de hoje e quer continuar recebendo este tipo de conteúdo, não deixe de seguir a Vidramaq no Facebook e no Instagram!

RECEBA NOSSAS NOVIDADES POR E-MAIL